imagem_release_1278688

Num dia marcado pelo calor e por um grande equilíbrio, Átila Abreu é o décimo no grid, uma posição à frente de Ricardo Zonta

Em mais um dia de sol forte e calor em Londrina, a Shell V-Power colocou Átila Abreu entre os dez primeiros no grid da corrida inicial, com a décima colocação, um posto à frente de seu companheiro de equipe Ricardo Zonta. Apenas 0s035 separaram os dois pilotos no Q2.

Tanto Átila Abreu como Ricardo Zonta entraram na pista logo no primeiro grupo do Q1. O sorocabano conseguiu o sexto melhor tempo do grupo, apenas 0s035 à frente do companheiro de equipe, o sétimo. Após a entrada do segundo grupo, Átila avançou ao Q2 em 11º, enquanto Zonta foi o 13º.

Na segunda parte do treino, o equilíbrio foi muito grande e por pouco os pilotos da Shell Racing não conseguiram avançar ao Q3. Átila fechou o top10 com um tempo apenas 0s121 acima da posição de corte, o sexto lugar, enquanto Zonta acabou uma posição atrás do companheiro de time.

Se na classificação o ritmo dos carros em volta lançada não o esperado, a expectativa de ambos os pilotos para a corrida é de uma evolução, já que normalmente a dupla da Shell V-Power tem contado com um ritmo superior numa sequência de voltas em corrida. Em 2017, Zonta venceu a corrida 2 de Londrina e, no ano anterior, Átila subiu ao pódio.

Como venceu o prêmio do Fan Push na última etapa, Átila Abreu não concorre ao disparo extra do botão de ultrapassagem da corrida 2 em Londrina. Já Ricardo Zonta, que foi contemplado em Curitiba, participa da votação que vai até o começo da rodada no site oficial da categoria (www.stockcar.com.br).

A largada para a primeira bateria será às 14h (de Brasília), enquanto a segunda prova, com grid invertido entre os dez primeiros da corrida inicial, será às 15h05. A transmissão ao vivo será do SporTV2.

O que eles disseram:

“É uma pista difícil de ultrapassar, mas largar em 11º é bastante importante para sair do bolo e das confusões. É claro que gostaríamos de largar entre os seis primeiros, o que era nosso objetivo, e ainda temos de estudar os dados. Mas o carro é rápido na sequência de voltas. Talvez para uma volta só tenhamos de evoluir um pouquinho, mas vamos para uma boa corrida”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

“Treino é treino e jogo é jogo, não é uma posição tão ruim, mas longe do que esperávamos, imaginávamos estar entre os seis primeiros, no Q3. Vamos entender o que aconteceu com o carro. No Q1 tive de andar muito, não deu pra dar uma volta só, tive de dar três e aí no Q2 você já fica com menos pneu. É uma soma de fatores, mas esse era o nosso potencial hoje, vamos trabalhar para amanhã”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“Esperávamos um pouco mais. No caso do Átila, ele teve de andar bastante no Q1, precisou dar três voltas rápidas para conseguir um bom tempo, enquanto na classificação inteira teve piloto que só deu três voltas. Sabíamos que ele ficaria com uma condição bem pior de pneu para o Q2, e que seria difícil passar ao Q3 ou brigar pela pole. E no caso do Zonta, ele deu uma volta só no Q1 e comentou que o carro era bom mas ele não tinha encaixado uma boa volta, mas no Q2 fez uma volta igual, esperávamos uns dois décimos mais rápido, precisamos estudar”

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power

Classificação do campeonato:

1º D.Serra – 80 pontos
2º C.Bueno – 65
3º F.Fraga – 59
4º J.Campos – 55
5º R.Zonta – 47