337030_789326_rafael_gagliano_18516

Stock Light: TMG Light Team salva pontos em prova tumultuada em Londrina

Domingo de sol e muito calor, bandeira vermelha e muitos acidentes acabaram atrapalhando as pretensões de Erik Mayrink e Gustavo Bandeira.

A terceira etapa da Stock Light, categoria de formação de pilotos para a Stock Car, teve a segunda corrida tumultuada neste domingo, em Londrina (PR), onde uma série de incidentes, bandeira vermelha e intervenções do safety car marcaram a prova.

Com todos os percalços a TMG Light Team acabou pontuando nas duas corridas com Erik Mayrink (15º e 11º) e Gustavo Bandeira (13º e 8º), onde na segunda corrida o piloto do carro #66 foi penalizado em 20 segundos por excesso de velocidade nos boxes na entrada para a parada obrigatória do pitstop.

Para o chefe da equipe, Robson Fernandes, os dois pilotos tem evoluído a cada etapa. “Os dois são estreantes na categoria e estão buscando a cada corrida experiência. Isso vem acontecendo e tem sido bastante positivo o entrosamento a cada etapa”, destacou.

O jovem Erik Mayrink lamentou os incidentes, que interferiram bastante no resultado da prova. “O resultado foi longe do esperado. Depois de um 19º lugar na tomada, conseguimos um 11º na geral e terceiro na rookie. Estávamos competitivos e só tenho que agradecer o empenho da equipe e o apoio do meu patrocinador PGG Chemical”, avaliou.

Para Gustavo Bandeira, o bom trabalho da equipe não se reverteu em resultado na pista. “Fomos rápidos nos treinos, mas não conseguimos uma volta boa na classificação. Na corrida 1, largamos em 16º, tínhamos ritmo para fazermos uma corrida de recuperação e fomos muito conservadores e não conseguimos buscar um bom resultado. Na segunda prova, após terminarmos em terceiro na categoria rookie, que premia os estreantes do campeonato, fui penalizado e caí para 18º. Uma pena, mas bola pra frente. Teremos dois meses de intervalo para com muito foco e trabalho buscarmos nossos objetivos”, explicou.

A Stock Light volta a pista daqui 90 dias para a quarta etapa da categoria.

imagem_release_1278729

Erro no pit-stop tira vitória de Átila Abreu na segunda corrida em Londrina

Vencedor do Fan Push, Ricardo Zonta também tem jornada conturbada mas permanece entre os dez melhores do campeonato

A Shell V-Power esteve perto de conquistar a primeira vitória na temporada 2018 da Stock Car com Átila Abreu, na segunda corrida de Londrina. No entanto, um drive through nas voltas finais tirou essa possibilidade. De qualquer forma, o sorocabano conseguiu seu melhor resultado no ano, com um sexto lugar na primeira bateria, enquanto Zonta pontuou nas duas provas, em 13º e 11º, respectivamente, e segue no top10 da tabela.

Na corrida, 1, Átila e Zonta evitaram toques na largada e mantiveram a décima e 11ª posições do grid. Numa pista de dificílimas ultrapassagens, Átila começou a evoluir na nona volta, ao subir para o nono lugar, enquanto Zonta, que chegou a rapidamente cair para 12º, também entrou no top10, na 12ª passagem.

A progressão da dupla da Shell V-Power continuou, com Átila subindo para oitavo na 14ª volta. Logo depois, começou a janela para reabastecimento e Zonta entrou de cara, enquanto Átila estendeu a janela o máximo possível antes do pit stop.

Na volta à pista, Zonta ficou encaixotado num pelotão de vários carros e ficou em 13º, enquanto Átila, mesmo colocando uma quantidade significativa de combustível e trocando os dois pneus do lado direito no pit stop, subiu para a sexta colocação no fim da janela de paradas.

Nas voltas finais, Átila ainda aumentou o ritmo para tentar o top5, mas ficou a dois segundos do quinto colocado, enquanto Zonta, que chegou a subir para 12º, caiu de novo para 13º nas voltas finais da bateria.

Ricardo Zonta foi um dos contemplados com o Fan Push, um disparo extra do botão de ultrapassagem, mas ficou parado na saída para a volta de apresentação e, depois que finalmente o carro funcionou, teve de largar do fim do pelotão. Já Átila caiu de quinto para sexto quando a bandeira verde foi agitada.

Na abertura da oitava volta, o sorocabano voltou ao top5 e conseguiu abrir sobre seus perseguidores mais próximos. Átila subiu para a quarta posição na 12ª volta depois após uma punição a Felipe Fraga por queima de largada. Enquanto isso, Zonta sofria no meio do tráfego do fim do pelotão.

Uma intervenção do safety car juntou os carros, e Átila manteve a quarta posição na relargada. Logo em seguida, começou a janela de pit stops e o sorocabano do carro #51 repetiu a tática da prova anterior, estendendo sua janela, enquanto o paranaense entrou logo.

Com uma pilotagem perfeita nas voltas que antecederam seu pit stop, Átila ganhou tempo e, quando voltou à pista, assumiu a liderança. Zonta também se beneficiou com os pit stops, e ganhou cinco posições.

No entanto, Átila foi obrigado a fazer um drive through nos boxes, por uma irregularidade no procedimento de pit stop. Com isso, o sorocabano saiu da briga pela vitória e completou a corrida em 16º, enquanto Zonta cresceu nas últimas voltas e terminou em 11º.

O próximo desafio para a Shell V-Power na Stock Car será no circuito de Santa Cruz do Sul (RS), daqui a duas semanas.

O que eles disseram:

“Estamos em nono no campeonato, tomara que seja a pior posição no ano. Foi a primeira vez que tivemos um carro muito complicado, nunca tive um problema desse. Tentamos ser muito agressivos, foi indo, foi indo, e passamos do limite. O que fizemos na classificação e na corrida serve de aprendizado para as próximas provas. Obrigado aos que me proporcionaram ser premiado mais uma votação do Fan Push este ano”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10
“É lógico que estou aborrecido pela vitória que escapou aqui em Londrina. Tivemos um carro rápido em todas as etapas do ano, e em todas as etapas problemas nos impediram de transformar a performance em pontos no campeonato. Mas não é hora de apontar o dedo pra ninguém. O automobilismo é um esporte coletivo: ganhamos e perdemos juntos. Vamos tirar as lições do que aconteceu aqui hoje para voltar mais fortes no restante da temporada”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“Estamos muito decepcionados, tínhamos um bom ritmo na corrida mas desperdiçamos pontos. Tivemos problemas no pit stop do Átila, com uma sequência de erros. O carro parou torto, fora da posição, o abastecedor ficou mal posicionado, a hora em que ele puxou o galão, ficou enroscado. E o responsável já estava erguendo o carro. Uma pena porque a corrida do Átila estava na mão, era só trazer para casa. O problema com o Zonta na segunda prova foi que o carro não pegou por algum problema na bateria. Chegou a bateria auxiliar, mas quando ele conseguiu sair, o grid todo já tinha passado, e ele precisou largar em último”

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power

Classificação do campeonato:

1º D.Serra – 116 pontos
2º C.Bueno – 80
3º F.Fraga – 76
4º R.Barrichello – 72
5º M.Wilson – 68
6º L.di Grassi – 68
7º M.Gomes – 67
8º J.Campos – 66
9º R.Zonta – 52
10º G.Casagrande – 48

imagem_release_1278688

Shell V-Power aposta num forte ritmo de corrida para chegar de novo ao pódio em Londrina

Num dia marcado pelo calor e por um grande equilíbrio, Átila Abreu é o décimo no grid, uma posição à frente de Ricardo Zonta

Em mais um dia de sol forte e calor em Londrina, a Shell V-Power colocou Átila Abreu entre os dez primeiros no grid da corrida inicial, com a décima colocação, um posto à frente de seu companheiro de equipe Ricardo Zonta. Apenas 0s035 separaram os dois pilotos no Q2.

Tanto Átila Abreu como Ricardo Zonta entraram na pista logo no primeiro grupo do Q1. O sorocabano conseguiu o sexto melhor tempo do grupo, apenas 0s035 à frente do companheiro de equipe, o sétimo. Após a entrada do segundo grupo, Átila avançou ao Q2 em 11º, enquanto Zonta foi o 13º.

Na segunda parte do treino, o equilíbrio foi muito grande e por pouco os pilotos da Shell Racing não conseguiram avançar ao Q3. Átila fechou o top10 com um tempo apenas 0s121 acima da posição de corte, o sexto lugar, enquanto Zonta acabou uma posição atrás do companheiro de time.

Se na classificação o ritmo dos carros em volta lançada não o esperado, a expectativa de ambos os pilotos para a corrida é de uma evolução, já que normalmente a dupla da Shell V-Power tem contado com um ritmo superior numa sequência de voltas em corrida. Em 2017, Zonta venceu a corrida 2 de Londrina e, no ano anterior, Átila subiu ao pódio.

Como venceu o prêmio do Fan Push na última etapa, Átila Abreu não concorre ao disparo extra do botão de ultrapassagem da corrida 2 em Londrina. Já Ricardo Zonta, que foi contemplado em Curitiba, participa da votação que vai até o começo da rodada no site oficial da categoria (www.stockcar.com.br).

A largada para a primeira bateria será às 14h (de Brasília), enquanto a segunda prova, com grid invertido entre os dez primeiros da corrida inicial, será às 15h05. A transmissão ao vivo será do SporTV2.

O que eles disseram:

“É uma pista difícil de ultrapassar, mas largar em 11º é bastante importante para sair do bolo e das confusões. É claro que gostaríamos de largar entre os seis primeiros, o que era nosso objetivo, e ainda temos de estudar os dados. Mas o carro é rápido na sequência de voltas. Talvez para uma volta só tenhamos de evoluir um pouquinho, mas vamos para uma boa corrida”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

“Treino é treino e jogo é jogo, não é uma posição tão ruim, mas longe do que esperávamos, imaginávamos estar entre os seis primeiros, no Q3. Vamos entender o que aconteceu com o carro. No Q1 tive de andar muito, não deu pra dar uma volta só, tive de dar três e aí no Q2 você já fica com menos pneu. É uma soma de fatores, mas esse era o nosso potencial hoje, vamos trabalhar para amanhã”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“Esperávamos um pouco mais. No caso do Átila, ele teve de andar bastante no Q1, precisou dar três voltas rápidas para conseguir um bom tempo, enquanto na classificação inteira teve piloto que só deu três voltas. Sabíamos que ele ficaria com uma condição bem pior de pneu para o Q2, e que seria difícil passar ao Q3 ou brigar pela pole. E no caso do Zonta, ele deu uma volta só no Q1 e comentou que o carro era bom mas ele não tinha encaixado uma boa volta, mas no Q2 fez uma volta igual, esperávamos uns dois décimos mais rápido, precisamos estudar”

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power

Classificação do campeonato:

1º D.Serra – 80 pontos
2º C.Bueno – 65
3º F.Fraga – 59
4º J.Campos – 55
5º R.Zonta – 47

imagem_release_1278446

Átila Abreu domina os dois treinos livres de sexta-feira em Londrina para a Shell V-Power

Com desempenho sólido nas duas sessões, equipe também coloca Ricardo Zonta no top10

Os dois treinos livres de sexta-feira para a quarta rodada dupla da temporada 2018 da Stock Car pertenceram a Átila Abreu. Em Londrina, o sorocabano levou o carro #51 à primeira colocação nas duas sessões.

Quinto colocado no campeonato, Ricardo Zonta também conseguiu um desempenho sólido no circuito paranaense e completou a primeira sessão, pela manhã, em 14º, enquanto à tarde subiu quatro posições, fechando o top10.

Logo no primeiro treino, Átila iniciou bem o acerto do carro e marcou o tempo de 1m11s351, terminando 0s064 à frente do segundo colocado, enquanto Zonta completou a prática a 0s510 do companheiro de equipe.

Na segunda sessão, Átila entrou no segundo grupo e cravou a melhor marca do dia no finalzinho, ao fazer 1m10s636. Zonta também figurou entre os primeiros colocados e completou a sexta-feira com 1m11s143.

Neste sábado, os dois voltam à pista para o terceiro treino livre, às 9h40. A classificação para a primeira bateria será às 13h, com transmissão do SporTV3. Domingo, as duas baterias serão às 14h e 15h05, respectivamente. O SporTV2 transmite.

O que eles disseram:

“Foi um bom dia, desde o shakedown já fomos os primeiros, como nos dois treinos livres. Buscamos um carro visando à classificação, aqui é difícil achar um equilíbrio, lembra um pouco circuito de rua nesse ponto, com ondulações e alguns trechos desgastados. Mexemos o carro de um lado para o outro mas ainda não encontramos algo conclusivo. Mas o carro está rápido, fomos bem nos dois treinos. Vamos colher as informações para melhorar amanhã, vamos ver as condições climáticas, embora parece que vai ficar bom. Aqui conforme todos vão andando, inclusive de outras categorias, a pista vai melhorando. Até aqui, fizemos um bom trabalho”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“A pista exige bastante dos pneus, está com vários pontos só com pedra, então quando se coloca pneu melhor evolui bastante. Temos de ainda buscar um diferencial no pneu, e temos de melhorar o carro para tirar a maior aderência do pneu novo. As análises que faremos ajudarão nesse sentido, o Átila terminando em primeiro mostra que estamos no caminho”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

“Começamos bem sim, temos muita confiança no comportamento dos carros com pneus usados, os dois tinham desempenhos bem parecidos. Vamos trabalhar para os dois avançarem ao Q3 e acho que vai dar”

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power

Resultado do primeiro treino:

1º Á.Abreu – 1m11s351
2º S.Jimenez – 1m11s415
3º V.Genz – 1m11s484
4º F.Fraga – 1m11s532
5º F.Lapenna – 1m11s627

Resultado do segundo treino:

1º Á.Abreu – 1m10s636
2º F.Fraga – 1m10s701
3º L.Foresti – 1m10s817
4º M.Wilson – 1m10s948
5º J.Campos – 1m10s968

336677_787680_rafael_gagliano_23104

Stock Car Light: TMG Light Team chega mais entrosada em Londrina

Pilotos Gustavo Bandeira e Erik Mayrink acreditam em evolução da equipe e querem mostrar o real potencial do time

A disputa da terceira etapa da Stock Light acontece neste final de semana, em Londrina, no Paraná, depois de uma pausa de pouco mais de um mês no calendário. O bom trabalho e o maior entrosamento da equipe com pilotos da TMG Light Team animam time para mostrar o real potencial de todos e buscar o primeiro pódio da temporada 2018 na principal divisão de acesso a Stock Car.

O brasiliense Gustavo Bandeira acredita nessa evolução da equipe, mostrada nas últimas etapas e que em Londrina podem estar mais perto do pódio. “A expectativa e ótima, vamos sempre com pensamento positivo em todas as etapas, a cada corrida a equipe está evoluindo e eu também. Estamos cada vez mais entrosados. Em Curitiba, não conseguimos mostrar o quanto estávamos competitivos com os resultados, infelizmente não mostraram nem um pouco do que podíamos fazer, mas em Londrina será diferente, os treinos foram bons lá, e agora vamos buscar isso na etapa. Vamos fazer treinos sólidos, uma boa tomada de tempo, e fazer um final de semana perfeito quem sabe com pódio, porque temos potencial, falta só encaixar tudo pra isso acontecer”, contou Gustavo.

Para o companheiro de equipe de Gustavo, o piloto Erik Mayrink, a pista já é conhecida, pois no ano passado subiu no pódio na Sprint Race. “O início do ano não foi dos melhores, mas acredito que estamos cada vez mais competitivos e espero que em Londrina a gente consiga mostrar o real potencial da equipe. Eu tenho boas expectativas nessa etapa porque além do autódromo ser o meu favorito eu conquistei lá quando corri de Sprint Race um segundo lugar e a melhor volta da prova”, disse Erik.

As atividades de pista da Stock Light em Londrina começam na sexta-feira, com treinos livres às 10h30 e 13h05. No sábado, além de um último ensaio às 8h50, acontece a tomada classificatória (11h30) e a primeira corrida do final de semana (14h30).  No domingo, a prova que fecha a rodada dupla válida pela terceira etapa do campeonato tem largada marcada para 12h35, com transmissão ao vivo do Sportv.