BT1X1446_preview

TMG Via Italia Racing vence na abertura do Brasileiro de Endurance

Com o pé direito. Literalmente. Pisando forte no acelerador da Lamborghini Huracán GT3, Chico Longo e Daniel serra levaram a equipe TMG Via Italia Racing ao lugar mais alto do pódio na abertura do Campeonato Brasileiro de Endurance, que aconteceu neste sábado em Curitiba, Paraná. Depois de quatro horas de corrida, Daniel Serra recebeu a bandeirada em primeiro com boa vantagem para o Porsche 911 GT3. Completou o pódio da geral a Mercedes AMG GT3.

O time largou na segunda colocação atrás somente do rápido protótipo AJR. Chico Longo ficou com a importante missão em largar no grid de 30 carros. Na largada caiu para a terceira colocação, mas logo um protótipo foi punido por queima de largada. Buscando ritmo de corrida – última prova do piloto foi em 2015 – a cada volta Chico conseguia melhorar seus tempos. Na primeira parada obrigatória para troca de pilotos, Chico entregou o carro para Daniel Serra na 5ª colocação. “Estou ainda buscando meu melhor ritmo de corrida. Mas o carro é fantástico e fácil de pilotar. Ainda estamos desenvolvendo o acerto e podemos tirar um pouco mais de performance. Optamos pelo Serra o restante da corrida para tirarmos o máximo de informações em ritmo de corrida e voltas muito rápidas”, disse Chico Longo.

Daniel Serra assumiu o comando da Lamborghini Huracán GT3 e começou a caça aos líderes. Na segunda parada obrigatória Serra já era o líder. Mesmo com algumas trocas temporárias de ponteiros nas paradas obrigatórias, na parte final da corrida Serra era o líder e completou a corrida com ótima vantagem para o 2º colocado, dupla formada por Ricardo Mauricio e Marcel Visconde. Xandy e Xandinho Negrão completarão o pódio de Mercedes. “Foi um trabalho muito legal aqui em Curitiba. Gosto muito deste trabalho de desenvolver carros e buscar a melhor performance e acerto. Esta Lamborghini é fantástica. Um dos melhores carros que já pilotei. Agradeço muito o Chico por participar novamente de corridas de GT aqui no Brasil. A equipe TMG Via Italia Racing fez um bom trabalho. Começamos a competição da melhor forma”, disse o atual campeão da Stock Car e atual campeão da 24 Horas de Le Mans.

A próxima etapa acontece no mês de junho no Autódromo de Interlagos, São Paulo.

BT1X0593_preview

TMG Via Italia Racing é o mais rápido em Curitiba

Nesta sexta-feira acontecerão os treinos oficiais do Brasileiro de Endurance

Pronto! Oficialmente a Lamborghini Huracán GT3 da TMG Via Italia Racing estreou oficialmente no Brasil. Depois de treinos extra-oficiais em Interlagos e no próprio Autódromo de Curitiba, hoje aconteceram os primeiros treinos oficiais do Campeonato Brasileiro de Endurance.

30 carros estiveram na pista neste primeiro dia de treinos. A dupla da TMG Via Italia Racing, Chico Longo e Daniel Serra foram os mais rápidos no geral. Vale lembrar que a competição é dividida nas classes GT3, P1, P2, P3 e GT4. “É um carro que estamos desenvolvendo do zero aqui no Brasil. A Huracán foi a vencedora da 24 Horas de Daytona este ano. Então o projeto deste carro já é vitorioso. Estou aos poucos “desenferrujando” e a cada treino melhoro a minha performance”, comentou Chico Longo, que a última corrida oficial foi 2015.

Já Daniel Serra gostou muito do carro. “É um carro de corrida extraordinário. Estamos ainda no início do desenvolvimento e mesmo assim já é rápido. Estou muito contente em representar a Lamborghini e estar novamente ao lado do Chico”, disse Serrinha, atual campeão da Stock Car e parceiro de Chico Longo desde 2006.

Neste sábado acontece um warm-up pela manha, depois tomada de tempos e a partir das 14h00 o início da corrida. Serão quatro horas de corrida.

imagem_release_1264878

Shell V-Power conquista com Ricardo Zonta o primeiro pódio na temporada 2018 da Stock Car

Paranaense deixa o Velopark em quinto no campeonato, enquanto Átila termina em quarto a segunda corrida largando do box

A Shell V-Power conquistou seus melhores resultados até o momento na temporada 2018 da Stock Car. No Velopark, Ricardo Zonta brigou pela vitória na primeira bateria e terminou em segundo, enquanto Átila Abreu ganhou 27 posições na segunda corrida para terminar em quarto. Com esses resultados, Zonta deixa a etapa como quinto colocado na classificação geral com 47 pontos.

Na primeira bateria, Zonta e Átila largaram em quarto e quinto e mantiveram as posições nas primeiras voltas. No entanto, o sorocabano teve de abandonar devido a problemas de câmbio, e teve de esperar o trabalho da Shell V-Power para tentar alinhar na segunda prova.

Depois de uma relargada, Zonta perdeu duas posições e caiu para sexto, mas, com um ótimo desempenho do carro #10, conseguiu se recuperar. Com ultrapassagens e um ótimo trabalho de box, Ricardo ganhou terreno e subiu para segundo.

Após poupar disparos do push to pass, o paranaense partiu com tudo em busca da liderança nas últimas voltas e quase fez a ultrapassagem, mas terminou num ótimo segundo lugar, a apenas 0s6 do vencedor.

Com o problema do câmbio consertado em cima da hora, Átila partiu para a segunda corrida dos boxes. Como abandonou cedo a primeira prova, o piloto do carro #51 tinha feito apenas um disparo do botão de ultrapassagem e pôde usá-lo 20 vezes, sem contar o acionamento do Fan Push dado pelos fãs da Stock em votação pela internet – contemplado em Interlagos, Átila segue com 100% de aproveitamento em 2018.

Átila escalou o pelotão com manobras decididas e se posicionou em quinto depois dos pit stops após um bom trabalho da equipe. Enquanto isso, Zonta tinha outra atuação sólida, colocando-se em sétimo lugar mesmo com um reabastecimento mais longo, já que ele colocou menos combustível na primeira corrida.

O sorocabano saltou para o quarto lugar e tentou o pódio na última volta, mas não conseguiu a ultrapassagem. Já o paranaense colou no grupo dos cinco primeiros mas não houve tempo para mais ultrapassagens.

A próxima rodada dupla da Stock Car seria no dia 6 de maio, em Londrina (PR).

O que eles disseram:

“Na primeira corrida eu estava me mantendo numa estratégia de ficar em terceiro ou quarto economizando push, porque vi os ponteiros estavam gastando e eu conseguia chegar sem usar. Eu tinha uma diferença grande para o quinto colocado. Só que deu safety car e o quinto colou em mim, e na volta em que o quinto e o sexto me passaram eu não dei o push porque achei que a diferença era tranquila na reta principal> Daí no “S” um mergulhou e o outro aproveitou. Um puro erro meu porque deveria ter deixado o carro do lado de dentro que eles não me passariam. Aumentou a diferença para o líder, já que eu queria uma diferença administrável. Fizemos o pit mais agressivo possível e voltei a três segundos do líder, consegui chegar nele e tentei o máximo para fazer a ultrapassagem, mas ele usou os pushes dele. Na segunda corrida eu me posicionei bem nas largadas e relargadas, fiz boas ultrapassagens, mas no pit é claro que tivemos de colocar mais combustível. Sair daqui com o quinto lugar no campeonato mostra que temos condições de lutar pelo título”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

“Saio bem frustrado, é a terceira quebra em três corridas, não comemoro esse quarto lugar. Mesmo largando de último e terminando em quarto, fico bem decepcionado com o resultado”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“Os dois pilotos fizeram a parte deles, o Zonta por pouco não ganha a primeira corrida e na segunda também fez tudo direitinho. A equipe mostrou evolução nos dois pit stops, fez bons pit stops nas duas corridas. Agora, a quebra é inadmissível, três seguidas… O Átila era para estar na briga do campeonato, mas ficou longe. Ainda deu para salvar 12 pontos, ele fez um corridão largando do box e passando todo mundo, mas é impressionante, a terceira seguida não dá…”

Thiago Meneghel chefe da Shell Racing

Resultado da primeira bateria:

1º C.Bueno – 41m17s304
2º R.Zonta – a 0s688
3º J.Campos – a 8s716
4º F.Fraga – a 8s974
5º R.Mauricio – a 12s308
6º L.Foresti – a 13s261
7º G.Casagrande – a 15s399
8º D.Serra – a 16s676
9º M.Gomes – a 17s984
10º A.Khodair – a 17s973*
*reclassificação por imagem

Resultado da segunda bateria:

1º D.Serra – 41m10s436
2º M.Gomes – a 1s484
3º J.Campos – a 8s460
4º Á.Abreu – a 8s688
5º F.Fraga – a 9s149
6º T.Camilo – a 9s336
7º R.Zonta – a 9s688
8º C.Bueno – a 12s220
9º R.Barrichello – a 12s870
10º A.Khodair – a 15s699

Classificação do campeonato:

1º D.Serra – 80 pontos
2º C.Bueno – 65
3º F.Fraga – 59
4º J.Campos – 55
5º R.Zonta – 47

Foto: Rodrigo Aguiar Ruiz

Em meio a um temporal no Velopark, Shell V-Power é a única equipe com os dois carros no Q3

Em condições muito difíceis, Ricardo Zonta e Átila Abreu avançam à fase final do treino ficam com o quinto e sexto lugares no grid

Os treinos livres literalmente não serviram para nada no Velopark, já que, ao contrário da sexta-feira de muito calor, o treino classificatório deste sábado para a primeira prova da rodada dupla foi disputado debaixo de chuva, e Ricardo Zonta e Átila Abreu tiveram de superar as condições difíceis para ocupar a terceira fila.

Depois do sol forte e pista seca nos treinos de ontem, o tempo virou e os primeiros pingos começaram a cair no fim da sessão livre que abriu o sábado. Ainda com o asfalto seco, Átila foi o quinto mais rápido, duas posições à frente de Zonta.

A dupla da Shell Racing entrou no primeiro grupo no Q1 e a chuva estava quase parando, o que tornou a sessão uma loteria. Quem entrou primeiro tinha medo de a pista secar no segundo grupo, e Átila e Zonta ficaram em quinto e sexto. Mas a chuva virou temporal, e todos os pilotos do primeiro grupo avançaram ao Q2.

A segunda etapa do treino começou com chuva forte e logo de cara um acidente causou uma bandeira vermelha. Como a chuva só apertava, a direção de prova esperou quase duas horas para liberar novamente a pista. Num Q2 frenético, Átila conseguiu o quarto tempo e Zonta, o sexto, com ambos avançando à fase decisiva do treino.

No Q3, Zonta foi o primeiro a entrar na pista e conseguiu a quinta colocação, enquanto Átila, que foi o terceiro a buscar tempo, ficou em sexto lugar, fechando a terceira fila. Diante da dificuldade de se ultrapassar na pista mais curta do calendário, um ótimo resultado para a Shell v-Power.

A largada para a primeira prova da rodada dupla no Velopark será às 12h20. A segunda corrida será disputada às 13h30, com inversão do grid entre os dez primeiros da bateria inicial. A transmissão ao vivo será do SporTV2.

O que eles disseram:

“É claro que trabalhamos totalmente para o seco o fim de semana todo, mas o carro demonstrou potencial bem forte na chuva. É difícil se posicionar para abrir volta e não errar, outros erraram na minha frente e me prejudicaram. Mas estou bem feliz de estarmos com os dois carros entre os seis primeiros. Aqui a classificação é muito importante, então o quinto lugar é bom de se largar, e vamos fazer um bom trabalho. A previsão é de pista seca. Nosso carro tem um potencial de seco muito forte para ir para cima dos carros da frente”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

“Se a classificação tivesse sido no seco talvez tivéssemos outro resultado porque o carro estava competitivo, mas na chuva saímos no lucro. Teoricamente o nosso grupo era para ter sido o mais lento, mas quando acabou caiu um pé d’água, e o segundo grupo não pôde melhorar, o que nos beneficiou dessa vez, já que em outras tomadas fomos prejudicados. No Q2, mesmo com o tráfego, conseguimos entrar. E no Q3 faltou um pouco, poderia ter terminado em quarto, mas meu carro destracionou muito e saiu de frente, não foi uma volta perfeita. Mas é importante estar no Q3, no grupo da frente. A corrida é outra dinâmica, deve estar seco, e vamos lá. Vamos começar a colher os bons resultados. Temos de largar como em todas as outras pistas, mas aqui é mais difícil, então largar na frente é importante, já ajuda. No seco, o Zonta e eu éramos os mais rápidos entre os seis primeiros do grid, então vamos aproveitar essa velocidade”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“É o primeiro passo. Estávamos bem confiantes no seco, mas a chuva mudou tudo e sabemos que é impossível ter um carro perfeito nessas condições porque mudam o tempo todo. O saldo é bem positivo, com chances de um bom resultado amanhã”

Thiago Meneghel chefe da Shell Racing

Grid de largada no Velopark:

1º C.Bueno – 1m02s888
2º A.Khodair – 1m03s386
3º L.Foresti – 1m03s705
4º V.Brito – 1m03s710
5º R.Zonta – 1m03s998
6º Á.Abreu – 1m04s155

imagem_release_1264593

Shell V-Power tem dia produtivo e coloca Átila Abreu entre os cinco melhores nos dois treinos

Ricardo Zonta é décimo pela manhã e trabalha equilíbrio do carro na segunda sessão visando ao restante do fim de semana no Velopark

A Shell V-Power iniciou nesta sexta-feira os trabalhos visando à terceira etapa da Stock Car, no Velopark (RS), com um sólido desempenho de Átila Abreu e Ricardo Zonta. Enquanto o sorocabano terminou em quinto lugar na soma das duas sessões, o paranaense foi o 18º.

Na primeira sessão do dia, Átila andou sempre entre os primeiros colocados, e ficou a apenas 0s102 do melhor tempo da sessão, com Zonta fechando o top10, acabando a 0s439 do primeiro colocado.

À tarde, o piloto do carro #51 voltou a se posicionar entre os cinco mais rápidos e fechou a sessão em quinto. Zonta utilizou pneus mais velhos e focou o trabalho no equilíbrio do carro, fechando a sexta-feira com o 18º tempo.

Com a pintura retrô do logotipo da Shell em homenagem ao aniversário da primeira corrida da Stock, em 1979, Zonta e Átila voltam à pista neste sábado para o terceiro treino livre, às 9h40, e a classificação, às 13h, com transmissão do SporTV2.

Domingo serão disputadas as duas baterias, a primeira com largada às 12h20, e a segunda, com inversão do grid entre os dez primeiros da bateria inicial, às 13h15. O SporTV2 transmite.

O que eles disseram:

“Estamos testando coisas diferentes no carro, então foi uma sexta-feira mais para testar e não só andar rápido. Nosso objetivo foi fazer o melhor acerto na sexta-feira para fazer o fim de semana inteiro”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

“Foram dois treinos muitos produtivos, bem competitivos em ambas as situações. É óbvio que treino livre nunca sabemos as condições de todos os pilotos. Mas o carro se comportou bem e agora é achar o ajuste fino. Vamos ver como foi o trabalho do Zonta para analisar como vamos para amanhã e conseguir aproveitar o máximo para colocar o carro lá na frente. O que nos atrapalhou em Curitiba é que fez frio nos treinos livres e esquentou demais depois. Hoje já foi quente aqui e fomos competitivos e é muito provável que a temperatura continue parecida amanhã. É só evoluir para que o carro vire tempo mais rapidamente, precisamos achar essa melhora ainda porque as primeiras voltas ainda não têm nos colocado rápidos o suficiente para passar a um Q2 ou Q3”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“Já esperávamos um pouco mais de dificuldade com o Ricardo, que colocou pneus mais velhos. As diferenças são muito apertadas numa pista pequena como essa. O Átila foi bem, mas pode melhorar porque o carro ainda não está com a reação perfeita, mas vamos melhorar”

Thiago Meneghel chefe da Shell Racing

imagem_release_1250776

Ricardo Zonta é décimo no campeonato da Stock Car com a equipe Shell V-Power

Em fim de semana conturbado, time sofre para traduzir a performance em pontos

Em uma rodada dupla cheia de acidentes e confusões em Curitiba, Ricardo Zonta marcou pontos na segunda bateria ao terminar em oitavo lugar, depois de ter sido 21º na prova inicial. Já Átila Abreu brigava pelo top10 na primeira corrida mas teve problemas na caixa de direção e abandonou, sem que o problema pudesse ser resolvido para a segunda prova. Com esses resultados, Zonta é o décimo na classificação geral.

Numa largada muito confusa, com alguns carros partindo mal, Zonta ficou encaixotado e caiu para o 19º lugar, enquanto Átila também perdeu posições, caindo para 21º. Na primeira parte da corrida, os dois ficaram presos no tráfego, e esperança ficou para depois da janela de pit stops. Átila parou primeiro e Zonta estendeu a janela, chegando a andar em nono. Depois da rodada de paradas, o sorocabano voltou em 14º, uma posição à frente do paranaense.

Livre do tráfego mais pesado, Átila aumentou o ritmo e chegou ao 11º lugar, mas logo parou nos boxes de novo, com problemas na caixa de direção. Antes, na volta 22, Zonta também já havia parado. O paranaense perdeu quatro voltas no box e retornou para checar o carro visando à segunda bateria, completando em 21º, enquanto Átila ainda foi classificado em 22º.

Átila não conseguiu participar da segunda bateria, enquanto Zonta rapidamente escalou o pelotão, chegando em poucas voltas ao 15º lugar. O paranaense seguiu ganhando posições e chegou ao nono lugar depois da rodada de pit stops. Zonta ainda conquistou na pista mais uma posição e fechou em oitavo. De quebra, ele foi um dos seis pilotos contemplados com o Fan Push.

A próxima etapa da Stock Car acontece em duas semanas, no circuito gaúcho do Velopark.

O que eles disseram:

“O carro estava rápido na corrida, mas é muito trânsito lá atrás, muita disputa na corrida, não deu para aproveitar os pushes direito. Na primeira corrida reabastecemos demais e perdemos algumas posições. Preferimos parar e economizar o carro para a segunda prova. Vinha numa boa disputa com o Rubinho mas cometi um erro no pit stop, não pisei no freio e a roda ficou girando, o que nos fez perder uns 4 segundos. Dava para ter ficado em quarto, ou até terceiro”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

“O carro se mostrou competitivo no fim de semana, mas largando lá atrás é meio bagunçado. O Rubinho (Barrichello) perdeu posições lá na frente, daí a minha fila ficou e perdi posições. Vinha num ritmo bom, tentei fazer uma estratégia diferente de pit, voltei em 13º e era veloz, sendo o mais rápido da pista, e quando estava em 11º tivemos um problema mecânico, quebrou a caixa de direção e não deu tempo de arrumar para a segunda corrida. Vamos resolver esses problemas para poder dar a volta por cima, porque tivemos problemas com o carro #51 nas duas etapas do ano”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“Cometemos dois erros na corrida, um no pit stop do Ricardo na primeira corrida e um vazamento de óleo de direção com o Átila. São dois problemas, uma pena muito grande. Daria para o Ricardo brigar pelo pódio na segunda, mas tivemos outro problema no pit stop. Foram poucos pontos pela performance que tínhamos. Vamos continuar trabalhando”

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power

Campeonato (top10):

  1. D. Serra 49 ponto

  2. L. di Grassi 35

  3. R. Barrichello 32

  4. M. Wilson 32

  5. G. Casagrande 31

  6. F. Fraga 30

  7. C. Bueno 30

  8. R. Suzuki 20

  9. J. Campos 19

  10. Ricardo Zonta 17

imagem_release_1250677

Temperatura sobe demais em Curitiba e Shell V-Power sofre com falta de aderência

Após bom desempenho nos treinos, Ricardo Zonta larga em 13º e Átila Abreu sai na 17ª posição na primeira prova da rodada dupla de Curitiba

Não foi o sábado que a Shell V-Power esperava. Depois de apresentar um bom desempenho em todos os treinos livres da segunda etapa da temporada 2018 da Stock Car, em Curitiba, a temperatura subiu bastante, e a dupla da equipe sofreu com a falta de aderência. Ricardo Zonta obteve o 13º lugar no grid, quatro postos à frente de Átila Abreu.

No Q1, Átila entrou no primeiro grupo e, com dificuldades de encontrar a pista limpa, conseguiu o oitavo tempo. Zonta entrou depois e quando fazia sua volta rápida a bandeira vermelha foi agitada, interrompendo o treino.

Com a pista liberada a apenas dois minutos antes do fim, o paranaense teve uma tentativa e ficou em 11º, conseguindo a vaga no Q2, enquanto Átila caiu para 17º e não avançou.

No Q2, Zonta não conseguiu passar da 13ª colocação, ficando a 0s545 da primeira colocação, e a 0s4 de conseguir uma vaga entre os seis primeiros para avançar ao Q3.

A largada para a primeira bateria será às 11h deste domingo, enquanto a segunda prova será realizada ao meio-dia. O SporTV2 transmite ao vivo.

O que eles disseram:

“Estávamos bem em todos os treinos, andando entre os cinco primeiros. Meu carro está bem balanceado, mas falta um pouco de velocidade no meio da curva. Nosso carro é muito sensível à mudança de temperatura, estava 20 graus mais quente do que de manhã. Vamos ter de analisar para ver onde perdemos.”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

“Nosso carro piorou quando a pista esquentou e não sabemos o motivo. As qualidades que o carro tinha viraram defeitos, e perdi tempo. Acho que daria para ir ao Q2, ficamos por meio décimo. Não é bom largar em 17º depois de ter andado bem nos treinos, vamos tentar entender o que aconteceu”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“O asfalto esquentou muito e fizemos mudanças sutis para compensar isso. Mas pioramos quase meio segundo, é muito tempo. Temos de analisar os dados para ver o que houve”

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power

WhatsApp Image 2018-04-05 at 19.13.47

Shell V-Power coloca seus dois pilotos entre os oito primeiros nos treinos livres

Ricardo Zonta lidera grupo e completa a sexta-feira em quarto, com Átila Abreu finalizando em oitavo; equipe vê margem para melhora

A Shell V-Power teve uma sexta-feira de treinos livres produtivos na abertura dos trabalhos da segunda etapa da Stock Car, em Curitiba. Ricardo Zonta terminou com o quarto melhor tempo do dia, enquanto Átila Abreu foi o oitavo mais rápido.

O dia começou com a dupla da Shell V-Power iniciando a busca pelo melhor acerto. Na primeira sessão, Átila foi o sétimo colocado, enquanto Zonta terminou na 12ª colocação, com ambos a apenas 0s2 do primeiro lugar.

À tarde, Zonta entrou na pista primeiro e foi mais rápido de seu grupo. No fim, o paranaense terminou a 0s386 da melhor marca. Já Átila treinou no segundo grupo e cravou sua volta mais rápida a 0s477 da primeira posição.

Neste sábado, a dupla volta às atividades às 8h, com o terceiro treino livre. Às 11h, será realizada a sessão que vai definir as posições de largada da primeira bateria, com transmissão ao vivo do SporTV.

Domingo, a largada para a primeira prova também será às 11h, com a segunda corrida tendo largada prevista para às 12h05. O SporTV 2 exibe as baterias ao vivo.

O que eles disseram:

“No meu caso eu mudei bastante o carro tentando várias linhas de trabalho para ver qual se adaptaria melhor à pista de Curitiba, que está bastante ondulada. Então temos de trabalhar bastante para fazer o carro ganhar aderência sobre os bumps. É positivo o resultado, ter os dois carros entre os oito primeiros. É claro que a sexta-feira é mais para achar a direção de trabalho, o que importa mesmo é amanhã na classificação se manter entre os seis primeiros para o Q3”

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

“O carro sempre se mostrou muito competitivo, ainda estamos tentando acertar o carro com o pneu mais usado, mas estou feliz com o meu carro. Temos potencial, mas precisamos ver amanhã como reage antes da classificação. Temos um carro num caminho muito bom, agora é achar o ajuste fino para temperatura e condição de pista. Ter os dois carros entre os oito primeiros é muito bom para a equipe. Vai dar para colher informações de ambos os carros”

Átila Abreu, piloto do carro #51

“Foi um treino bem produtivo, vamos continuar trabalhando para evoluir para amanhã. Estamos bem, mas tem umas reações do carro que ainda precisam melhorar”

Thiago Meneghel, chefe da equipe Shell V-Power

Tempos desta sexta-feira em Curitiba:

1º F.Fraga – 1m18s107
2º M.Wilson – 1m18s326
3º C.Ramos – 1m18s328
4º R.Zonta – 1m18s493
5º D.Serra – 1m18s495
6º M.Gomes – 1m18s541
7º V.Brito – 1m18s579
8º Á.Abreu – 1m18s584
9º A.Pizzonia – 1m18s586
10º R.Suzuki – 1m18s605

334589_778794_bt1x6515

Stock Light chega a Curitiba e conta com retrospecto de peso do time

Dupla da TMG Light Team confia em uma grande etapa na capital paranaense.

O ditado que diz a “união faz a força” vale muito para a TMG Light Team, o time que fez sua estreia em Interlagos, na competição que visa ser base e porta de entrada para a Stock Car, tem por trás dois times experientes em competições – a TMG Racing, uma das maiores equipes da Stock Car, e a RZ Motorsport, que além da disputar por 10 temporadas a maior categoria do país, também foi uma das grandes forças do Brasileiro de Marcas nos últimos ano. Ambas, tem um histórico de ótimos resultados na capital paranaense, que nesse final de semana será palco da 2ª etapa da Stock Light.

A equipe dirigida por Thiago Meneghel na Stock Car, venceu duas vezes no circuito largando da pole, em 2012 e 2013, com o piloto Atila Abreu. Já a RZ, comandada por Robson Fernandes, tem uma pole na Stock Car, em 2009, com Ricardo Zonta, e soma no Brasileiro de Marcas quatro vitórias (duas de Zonta em 2012, uma com Allam Khodair em 2014 e uma com Thiago Marques em 2015), e duas poles de Zonta e Khodair. Um retrospecto, que tem como foco passar toda essa experiência aos novos talentos, que disputam a Stock Light, Erik Mayrink e Gustavo Bandeira, onde passado o peso da estreia em Interlagos, ambos confiam em uma ótima etapa.

Para Erik o circuito de Curitiba tem um sabor especial, já que foi o vencedor da última etapa da Sprint Race 2017 no circuito paranaense. “Minhas expectativas são muito boas. Eu gosto muito da pista de Curitiba, até porque já ganhei corrida lá na Sprint Race e eu acho que evoluímos muito na primeira etapa do ano. Quero nesse final de semana brigar por um pódio”, destacou o mineiro de Juiz de Fora, que conta com o patrocínio da PGG Chemical Corporation.

O brasiliense Gustavo Bandeira diz que o peso da estreia ficou para trás e agora busca o primeiro pódio de 2018. “Eu espero que essa segunda etapa seja ainda melhor que a primeira. Acho que vai ser uma ótima etapa para a gente. A adaptação com o carro foi muito boa e a minha reestreia das pistas foi bem legal e conseguimos fazer um trabalho sólido, com tempo para trabalhar com calma e achar uns detalhes que possamos melhorar. Espero que o trabalho árduo de toda a equipe seja recompensado em resultado na pista. Quem sabe a gente belisca um pódio nessa etapa”, analisou o piloto de 20 anos.

Os treinos da Stock Light em Curitiba começam nesta sexta-feira. A classificação será no sábado às 10h da manhã. No mesmo dia, acontece a primeira corrida, que terá transmissão ao vivo do Sportv às 13h. A segunda prova será no domingo às 13h25, também com exibição ao vivo do canal a cabo.

Confira a Programação:

Sexta-feira, 6 de abril

08h10 – 08h20: Shakedown Stock Light

09h35 – 10h05: 1º Treino Stock Light

12h40 – 13h10: 2º Treino Stock Light

15h45 – 16h15: 3º Treino Stock Light

Sábado, 7 de abril

09h30 – 09h40: Warmup Stock Light

10h00 – 10h10: Classificação Stock Light

13h00: Corrida 1 Stock Light

Domingo, 8 de abril

09h15 – 10h15: Visitação aos Boxes

13h25: Corrida 2 Stock Light