Shell Racing termina a temporada-2017 da Stock Car em terceiro lugar no campeonato de equipes

Com Átila Abreu e Ricardo Zonta, equipe liderada por Thiago Meneghel fecha melhor seu ano na categoria com quatro vitórias e nove pódios

A Shell Racing fechou neste domingo sua melhor temporada na Stock Car com a terceira posição entre as equipes. Átila Abreu, que venceu por duas vezes, fechou o ano em quarto entre os pilotos, enquanto Ricardo Zonta, que também venceu duas provas, foi o 11º na tabela.

Na única prova do fim de semana em Interlagos, Ricardo Zonta evoluiu de 21º para 13º na classificação final, enquanto Átila Abreu, que foi premiado com o Fan Push pela quarta vez no ano, saiu de 24º e chegou a liderar a corrida antes de seu pit stop, mas abandonou na última volta quando estava próximo do top10.

Logo na primeira volta, Zonta e Átila ganharam duas e cinco posições, respectivamente, evitando choques e ultrapassando outros concorrentes. Com um sólido ritmo de corrida, a dupla da Shell Racing continuou evoluindo na prova e se aproximou dos dez primeiros.

Zonta entrou nos boxes para o reabastecimento obrigatório logo no começo da janela, enquanto Átila retardou a parada o máximo possível para pegar pista limpa. A tática deu certo para o piloto do carro #51, se estabeleceu em 12º, dois postos à frente de Zonta. No entanto, Átila parou no finalzinho.

Apesar do resultado deste domingo, o ano pode ser considerado bastante positivo. No primeiro ano da união entre a Shell e a TMG liderada por Thiago Meneghel, o time conquistou uma dobradinha, além de quatro vitórias, nove pódios e uma pole position.

A temporada de 2018 da Stock Car começa no dia 10 de março, um sábado, com o retorno da Corrida de Duplas, em Interlagos.

O que eles disseram:

"A equipe fez um belo trabalho durante o ano. Na primeira parte do campeonato, infelizmente acabei envolvido em alguns acidentes e não pontuei muito. Mas na segunda metade, tivemos vitórias e vários pódios. A equipe ter acabado em terceiro no campeonato foi muito importante para nós. Por ter sido meu primeiro ano na equipe, na próxima temporada estaremos ainda mais conectados e isso vai ajudar bastante para iniciarmos a o campeonato com ainda mais fôlego"

Ricardo Zonta, piloto do carro #10

"Foi um ano muito positivo, com duas vitórias minhas e duas do Zonta, pole position, seis pódios para mim. Cheguei a brigar pelo terceiro lugar no campeonato, mas largando lá atrás seria mais complicado. Até que tive um bom ritmo de corrida, vim de 24º e estava em 12º brigando pelos dez primeiros. Perdi muito tempo no começo, o que me distanciou dos adversários. Se eu tivesse largado mais à frente, com certeza teria terminado entre os três primeiros no campeonato. No fim, uma pane seca nos tirou da corrida, mas pelo resultado que eu estava teríamos terminado mesmo em quarto, ou seja, não influenciou no campeonato. Fizemos um bom ano, de muito crescimento, de muita evolução. Este quarto lugar é a melhor posição de um piloto da Shell Racing num campeonato e fico muito feliz em trazer para a Shell seu melhor resultado na categoria. Tenho certeza de que juntos vamos conquistar muito mais nos próximos anos. Meu objetivo é trazer o primeiro título para a Shell entre os pilotos. Estamos no caminho, trabalhamos no limite e errar é humano, e esperamos evoluir para aproveitar as oportunidades. Agora é tirar de lição e comemorar os bons pontos e resolver esses pequenos. Somos um dos favoritos ao título em 2018"

Átila Abreu, piloto do carro #51

"O balanço da temporada foi positivo, com quatro vitórias. A corrida de hoje sabíamos que largando lá atrás não teríamos muitas chances, tínhamos uma montanha para escalar em apenas 24 voltas. Andamos metade do que precisávamos para estar na frente, sabíamos que seria praticamente impossível se não houvesse nenhum grande acidente com o restante do pessoal. Depois chegou num determinado momento optei por arriscar com o Átila ao reabastecer com menos gasolina para ganhar tempo nos boxes, já que ele estava fora da briga pelo vice-campeonato, do terceiro também com o concorrente bem na frente, sabia que ele não cairia de quarto, Arrisquei e quase deu certo, ele voltou à frente de quatro carros e acabou a gasolina no finalzinho. Foi arriscado para tentar algo mais porque tinha pouco a perder"

Thiago Meneghel, chefe da Shell Racing

Classificação final do campeonato de pilotos:

1º D.Serra - 371 pontos
2º T.Camilo - 324
3º M.Wilson - 292
4º Á.Abreu - 256
5º F.Fraga - 254
6º R.Barrichello - 251
7º M.Gomes - 242
8º R.Maurício - 241
9º C.Bueno - 227
10º G.Casagrande - 186
11º R.Zonta - 176

Classificação final do campeonato de equipes:

1º RC - 612 pontos
2º CRT - 466
3º Shell Racing - 431
4º A.Mattheis - 413
5º RCM - 362

Sobre a plataforma da Raízen em motorsport:

A Raízen, por meio da marca Shell, promove a maior plataforma de patrocínio em esporte a motor no Brasil, a Academia de Pilotos Shell Racing. A marca apoia oito pilotos entre as modalidades do kart, Brasileiro de Turismo, Stock Car e Porsche Império GT3 Cup. O projeto está em linha com a estratégia global da marca, que, além do mais longevo patrocínio do automobilismo mundial com a Scuderia Ferrari na F1, está presente na Nascar, Indycar, V8 Australiana e Campeonato Mundial de Endurance.

Sobre a Raízen:

A Raízen se destaca como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. A companhia conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar. Com 24 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2,1 bilhões de litros de etanol por ano, 4,5 milhões de toneladas de açúcar e tem capacidade para gerar cerca de 940 MW de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar. A empresa também está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa aproximadamente 25,2 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a marca Shell, responsáveis pela comercialização de combustíveis e mais de 950 lojas de conveniência Shell Select. Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

3 Comments

  1. Very nice post. I just stumbled upon your blog and wished to say that I’ve really enjoyed browsing your blog posts. After all I will be subscribing to your feed and I hope you write again very soon!

  2. Hello! I just would like to give a huge thumbs up for the great info you have here on this post. I will be coming back to your blog for more soon.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>